Existe maldição sobre a vida dos que já aceitaram a Jesus?

Meus irmãos, este texto é baseado num artigo de Atson Bonfá, e foi escrito pela notável necessidade de orientação espiritual diante das heresias que se têm pregado nos púlpitos “evangélicos”, bem como toda a polêmica no fato de que muitas pessoas que já aceitaram a Cristo (ou acreditam tê-lo feito), dizerem ser participantes de correntes de quebra de maldição.

Devemos ter em mente a diferença nem sempre nítida entre maldição e consequência de pecado. A primeira, baseia-se em superstições e na falta de fé autêntica no poder libertador de Jeová, enquanto a segunda nada mais é do que o resultado negativo que a falta de temor no Senhor nos proporciona. Ambas podem ter efeitos prolongados e até permanentes, desde que não haja verdadeira conversão e genuíno arrependimento.

Na verdade, não seria necessário tanto debate sobre o tema. Como certa vez disse meu irmão Adamastor, apenas o “estudo sistêmico da palavra” é o suficiente para sanarmos qualquer dúvida desta natureza. Leiam e meditem nos textos a seguir:

“Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.” IS. 53:4

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2 Co 5:17

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo” Ef. 1:3

Irmãos, quando recebemos a Cristo em nossas vidas o que era ruim, impuro, insano, amaldiçoado foi arrancado de nossas vidas, de nosso coração. A palavra de Deus nos esclarece isso quando lemos em 2 Co 5:17. Ora, se a própria palavra de Deus afirma que se estivermos em Cristo, somos nova criatura, o que era velho se passou, não podemos ser reféns de maldições, agouros, trabalhos de feitiçaria, pecado e tudo enquanto é cilada que o inimigo tenta nos fazer cair. Mas atenção, a afirmação de Paulo aos Corintios refere-se àqueles que realmente recebem a Cristo, que verdadeiramente se convertem. Um cristão convertido se arrepende dos pecados e tem sua vida direcionada pelo Espírito Santo.

Muitos também falam em maldição hereditária, acreditando que o pecado dos pais é imputado nos filhos, ou que a maldição sobre os familiares sempre estará presente na vida dos descendentes. Vamos lembrar de uma história bíblica narrada no evangelho segundo escreveu João no capítulo 9. Jesus passava por uma localidade quando viram um cego de nascença, então os seus discípulos logo perguntaram: “ 2 Mestre, quem pecou para que este nascesse cego, ele ou seus pais?”. Eles estavam, em outras palavras, perguntando a Jesus se a maldição que estava sobre a vida daquele cego era hereditária. “3 porém Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus. 4 Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar. 5 Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo. 6  Tendo dito isto, cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego. 7 E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado). Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo. ” (João 9:2-7).

Esta é uma grande prova de que não existe maldição sobre a vida daquele que está disposto a receber o milagre da salvação.

Em Ezequiel 18:04 Deus afirma: “Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá..”. Isso que quer dizer que se eu pecar, eu pagarei pelo meu erro com a morte espiritual. Ainda neste capítulo é ressaltado que se o pai pecar, porém o filho não pecar e andar segundo a vontade de Deus, o filho não pagará pelo erro do pai. No verso 20 isso é claro para nós.

No antigo testamento era comum vermos a palavra maldição como forma de castigo, exemplo disto está em Deut 11:28: “Porém a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do Senhor vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes.”

Só que depois do sacrifício salvívico de Cristo na cruz toda maldição foi quebrada (IS. 53:4). Depois que alcançamos a salvação em Cristo somos abençoados por nosso Deus, esta certeza temos quando lemos o texto de Efésios 1:3 conforme citado acima.

Ora amados se Estou em Cristo e não mais vivo eu e sim Ele vive em mim (Gl 2.19-20), não existe maldição sobre nós porque somos dEle, estamos com Ele, vivemos para Ele e Ele é nosso, para nós e ressuscitou por nós. Se Cristo não tivesse ressuscitado no  terceiro dia teríamos sim a maldição sobre a nossa vida, porém o maior milagre da Cruz foi que através do sacrifício nela entregue, fomos alcançados, perdoados, abençoados e separados para Deus.

Por fim o Salmo de número 91 verso 10 diz assim: “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.” Esta promessa é feita para quem está escondido no altíssimo. Se alguém disser à você que precisa participar de uma corrente de quebra de maldição, diga à esta pessoa que toda maldição que porventura estava sobre você já foi arrancada por Cristo Jesus lá na cruz, porque “nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus.” Rm 8:1.

Em Cristo.

Abner Phillip
(baseado em texto de Atson Bonfá)

Siga-nos no Twitter: @razoavel_blog

Dê sua opinião abaixo.

Anúncios

Sobre Abner Phillip

Servo de Deus, marido, pai, designer, publicitário, blogueiro, músico e gerente de e-commerce nas horas vagas. Inconformado com o mundo, revoltado com o rumo que tem tomado a Igreja evangélica.

Publicado em 04/08/2010, em Espiritual, Heresias. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Pr. Otoniel

    Caro Phillip,

    Este é um assunto pertinente, pois infelizmente são divulgadas verdadeiras logorréias no meio evangélico. A popularização de assuntos como a necessidade da quebra de maldição na vida do convertido é reflexo da falta de conhecimento que aflige todas as áreas do conhecimento no Brasil, em especial aquelas que exigem a espinhosa tarefa do pensar, tarefa esta que é muito pesada para a maioria. O campo da teologia em especial sofre com a falta de mentes ativas, pois de imediato se associa a um debate enfadonho e pesaroso, o resultado disto é um grupo muito popular de cristãos que fazem suas interpretações baseados em supertições e incentivados por líderes irresponsáveis que não tem nenhum compromisso com o que dizem. Os que estão na tv são ótimos em fazer isto.

    Porém, há uma luz, existem os remanescentes, nós que duvidamos, perguntamos e não nos satisfazemos com qualquer resposta, mas buscamos uma explicação honesta, continuemos nesta árdua tarefa, somos poucos mas somos bons.

    Um grande abraço do Pr. Otoniel

  2. Olá Pr. Otoniel,
    Realmente, temos enfrentado dificuldades no âmbito do estudo sistêmico da palavra. Herdamos do catolicismo essas superstições que agora são usadas por “líderes” evangélicos para imprimir um direcionamento coercitivo sob. um poder espiritual inexistente. O objetivo do blog Razoável é esse. Questionar as falsas doutrinas e ser luz àqueles que mesmo dentro da igreja estão em meio às trevas.

  3. Fico feliz que o meu artigo tenha servido de base para uma discussão sadia sobre este assunto tão sério e porque não dizer prejudicial ao evangelho verdadeiro. É muito comum ouvirmos falar sobre quebra de maldição no meio evangélico e infelizmente isto é apresentado para o povo como mais um produto do MERCADO DA FÉ. o evangelho de Cristo não é mercado, onde se compra e se vende bênção, perdão e indulgências. O amor de Deus personificado em Cristo tem que voltar a ser a unica e potente mensagem da salvação.

    Que Deus abençoe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: